quinta-feira, 13 de julho de 2017

O que você não sabia sobre os pandas-gigantes

Quem não gosta do urso preto e branco da China? Desajeitado, fofinho e com toda beleza e força que um urso pode ter. Mas tem algo sobre ele que talvez você não sabia.

 https://bio-orbis.blogspot.com/2017/07/o-que-voce-nao-sabia-sobre-os-pandas.html
O panda-gigante. Fonte da imagem: O Globo.
VAMOS DESCOBRIR...

O segredo deles é que eles possuem um dedinho a mais, conhecido como o sexto dedo, ou “polegar”.

O panda-gigante ou urso-panda (nome científico: Ailuropoda melanoleuca, do grego: ailuros, gato + poda, pés; e melano, preto + leukos, branco) é um mamífero onívoro da ordem dos Carnivora (Carnívoros) e da família Ursidae (Ursos). Eles habitam as florestas da China é parente dos ursos (ursos negros, pardos, etc.). Diferentemente dos ursos, os quais são onívoros e comem quase qualquer coisa, o panda gigante se alimenta quase exclusivamente de brotos de bambu por cerca de 15h por dia.


Eles amam bambus, principalmente do gênero Sinarundinaria. No qual oferecem-lhe alimento e proteção. Um inimigo natural do panda-gigante é o cão vermelho, um cão selvagem. Diz uma lenda que, quando perseguido, o panda-gigante cobre os olhos com as patas anteriores, enrola-se como uma bola e, como uma bola, rola por declives.

Cão selvagem asiático (Cuon alpinus). Fonte da imagem: Mundo Animal.

NOMENCLATURA E TAXONOMIA

O urso panda foi descrito pelo missionário francês Armand David em 1869 como Ursus melanoleucus. No ano seguinte, Alphonse Milne-Edwards ao examinar o material enviado por David, notou que os caracteres osteológicos e dentários o distinguia dos ursos e o aproximava ao panda-vermelho e aos procionídeos, descrevendo então um novo gênero para a espécie, e recombinando-a para Ailuropoda melanoleuca. 

Panda comendo seu bambu. Fonte da imagem: Techitt.

No mesmo ano, Paul Gervais concluiu com base num estudo das estruturas intracranianas que o panda era relacionado com os ursos, criando um novo gênero, o Pandarctos. Em 1871, Milne-Edwards acreditando que o gênero Ailuropoda estava pré-ocupado pelo Aeluropoda de Gray, publicado em 1869, propõe o nome Ailuropus. William Henry Flower e Richard Lydekker em 1891 emendam o novo nome de Milne-Edwards para Aeluropus, resultando em uma considerável confusão na literatura subsequente.

O “POLEGAR” EXTRA

Os pandas tiram as folhas passando os talos entre o seu polegar e os dedos adjacentes. Além da dieta, os pandas são únicos entre os ursos por aparentemente possuírem seis dígitos no membro anterior ao invés dos costumeiros cinco dígitos.

O panda tem cinco dígitos, como a maioria dos mamíferos; no entanto, existe um outro dígito oponente, um “polegar”, o qual não é, na verdade, um polegar, mas um osso elaborado do pulso. Fonte da imagem: Evolução determinística.

O famoso dígito extra é o “polegar”, o qual não é de fato um polegar, mas um osso alongado do pulso controlado por músculos que o fazem se mover contra os outros cinco dígitos para tirar as folhas dos talos de bambu. O verdadeiro polegar está comprometido com outra função, portanto, não está disponível para atuar em oposição aos outros dedos. O osso sesamoide radial do pulso tornou-se remodelado e empregado como um “polegar” efetivo.

O “polegar” do panda. Fonte da imagem: RaciocínioCristão.

A disponibilidade de partes diminui ou aumenta as oportunidades evolutivas. Se o osso do pulso estivesse irremediavelmente preso a outra função, assim como o polegar original estava, as portas para se alimentar de bambu poderiam estar fechadas e esse amável urso poderia nunca ter evoluído.

Até a próxima pessoal. Fonte da imagem: DiaADiaBrasil.

Fonte: Kardong. Vertebrados, Anatomia Comparada, Função e Evolução. 2011.

AGORA VOCÊ JÁ SABE O SEGREDO DO URSO MAIS FAMOSO. ENTÃO NÃO PARE AGORA, POIS TEM MAIS SOBRE ELE AQUI EM BAIXO PRA VOCÊS:

Os pandas gigantes realmente precisam comer bambu?

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/06/a-microbiota-intestinal-dos-pandas.html

Extinção: O Mundo em Perigo [ZONA 1]

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2013/12/extincao-o-mundo-em-perigo.html

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/10/os-ancestrais-do-panda-vermelho.html

 https://bio-orbis.blogspot.com/2014/10/a-formiga-panda.html

 https://bio-orbis.blogspot.com/2014/05/as-raras-focas.html


E NÃO DEIXE DE SEGUIR NOSSAS COLEÇÕES NO GOOGLE+, ONDE VOCÊ NÃO PERDE NENHUMA DE NOSSAS ATUALIZAÇÕES, É SÓ CLICAR NAS IMAGENS ABAIXO PARA ACESSAR OS LINKS:

 https://plus.google.com/collection/YLgT0 https://plus.google.com/collection/YU0mQB https://plus.google.com/collection/8ZnoQB

Nenhum comentário:

Postar um comentário