sexta-feira, 11 de março de 2016

Einstein

A relatividade - E=mc².


VAMOS CONHECÊ-LO...

Nome: Albert Einstein

Nacionalidade: Alemã (1879 — 1896, 1914 — 1933); Apátrida (1896 — 1901); Suíça (1901—1955); Austríaca (1911 — 1912); Estadunidense (1940 — 1955)

Residência: Alemanha, Itália, Suíça, Estados Unidos

Nascimento: 14 de março de 1879
Local: Ulm, Baden-Württemberg, Império Alemão

Morte: 18 de abril de 1955 (76 anos)
Local: Princeton, Nova Jérsei
Causa: Aneurisma

Filiação: Mãe – Pauline Koch; Pai – Hermann Einstein

Área: Física

Instituições: Instituto Federal Suíço de Propriedade Intelectual, Universidade de Zurique, Universidade Carolina, Academia de Ciências da Prússia, Instituto Kaiser Guilherme, Universidade de Leiden, Instituto de Estudos Avançados de Princeton

Alma mater: Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, Universidade de Zurique

Teorias: Relatividade, E=mc² e o princípio da equivalência. Efeito fotoelétrico. Mecânica quântica e relacionados. Teoria da opalescência crítica. Teoria do campo unificado e cosmologia. Movimento browniano. Paradoxo EPR. Estatística de Bose-Einstein

Prêmios: Nobel de Física (1921); Medalha Matteucci (1921); Medalha Copley (1925); Medalha de Ouro da Royal Astronomical Society (1926); Medalha Max Planck (1929); Gibbs Lecture (1934); Medalha Franklin (1935)



Albert Einstein nasceu em Ulm, no Reino de WürttembergImpério Alemão (atual Baden-Württemberg, Alemanha), em 14 de março de 1879. Seus pais eram Hermann Einstein, um vendedor e engenheiro, e Pauline Einstein (nascida Koch). Os Einstein eram judeus asquenazes não praticantes. Em 1880 a família mudou-se para Munique, onde seu pai e tio fundaram a Elektrotechnische Fabrik J. Einstein & Cie, empresa que fabricava equipamentos elétricos acionados por corrente contínua. Um ano mais tarde seus pais deram à luz a uma menina, Maria "Maja" Einstein, sua irmã mais nova. Com cinco anos de idade o jovem Albert estudou em uma escola primária católica durante três anos. Aos oito foi transferido para o Ginásio Luitpold, hoje conhecido como Ginásio Albert Einstein, onde recebeu educação escolar primária e secundária, até deixar a Alemanha sete anos depois. Seu tio Jacob, um engenheiro, e Max Talmey, um jovem estudante pobre de medicina que jantava na casa da família uma vez por semana entre 1889 e 1894, foram grandes influências durante seus anos de formação. Eles incentivaram sua curiosidade inerente e insaciável sobre tudo. Talmey trouxe livros populares de ciência, incluindo Crítica da Razão Pura de Immanuel Kant, que Einstein começou a ler.

Fonte da imagem: Wikipédia.


Realizou diversas viagens ao redor do mundo, deu palestras públicas em conceituadas universidades e conheceu personalidades célebres de sua época, tanto na ciência quanto fora do mundo acadêmico. Publicou mais de 300 trabalhos científicos, juntamente com mais de 150 obras não científicas. Suas grandes conquistas intelectuais e originalidade fizeram da palavra "Einstein" sinônimo de gênio. Em 1999 foi eleito por 100 físicos renomados o mais memorável físico de todos os tempos. No mesmo ano a revista TIME, em uma compilação com as pessoas mais importantes e influentes, o classificou a pessoa do século XX.

Estava nos Estados Unidos quando Adolf Hitler chegou ao poder na Alemanha, em 1933, e não voltou para o seu país de origem, onde tinha sido professor da Academia de Ciências de Berlim. Estabeleceu-se então no país, onde naturalizou-se em 1940. Na véspera da Segunda Guerra Mundial, ajudou a alertar o presidente Franklin Delano Roosevelt que a Alemanha poderia estar desenvolvendo uma arma atômica, recomendando aos norte-americanos a começar uma pesquisa semelhante, o que levou ao que se tornaria o Projeto Manhattan. Apoiou as forças aliadas, denunciando no entanto a utilização da fissão nuclear como uma arma. Mais tarde, com o filósofo britânico Bertrand Russell, assinou o Manifesto Russell-Einstein, que destacou o perigo das armas nucleares. Foi afiliado ao Instituto de Estudos Avançados de Princeton, onde trabalhou até sua morte em 1955.

TEORIA DA RELATIVIDADE

Ao recusar as antigas noções de espaço, tempo e massa, Einstein levou a um grande aprofundamento o que já se conhecia sobre a estrutura real do mundo.

Um dos conceitos fundamentais da Teoria da Relatividade (formuladas em 1905) é de que, na natureza, a máxima velocidade possível é a da luz no vácuo.

Fonte da imagem: YouTube.

As variações que ocorrem no espaço, no tempo e na massa não são perceptíveis quando as velocidades são baixas e às quais são aplicáveis as leis de Newton. Mas não se pode aplicar as leis de Newton para compreender movimentos cuja velocidade é próxima à da luz, pois aí ocorrem: contração do espaço na direção do movimento, dilatação do tempo e aumento da massa. (A Teoria da Relatividade não invalida a mecânica newtoniana; ela apenas é mais geral, aplicando-se ao estudo de fenômenos que as leis de Newton não conseguem alcançar.)

Se for aprovado que a relatividade está certa, os alemães me chamarão de alemão, os suíços de cidadão suíço, e os franceses me chamarão de grande cientista. Se ficar provado que a relatividade está errada, os franceses me chamarão de suíço, os suíços de alemão e os alemães me chamarão de judeu”. Albert Einstein.

Fonte: PARANÁ, Djalma Nunes, et al. Física, Termologia, Óptica, Ondulatória. Editora Ática. 1998.

VENHAM CONHECER MAIS GÊNIOS DA CIÊNCIA (CLIQUEM NOS TÍTULOS OU NAS IMAGENS PAR ACESSAR OS LINKS):

Newton

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2016/03/newton.html


E NÃO DEIXE DE SEGUIR NOSSAS COLEÇÕES NO GOOGLE+. PARA ACESSAR OS LINKS BASTA CLICAR NAS IMAGENS ABAIXO:

 https://plus.google.com/collection/Ut3sQB https://plus.google.com/collection/IPIdQB

Nenhum comentário:

Postar um comentário