DESCUBRA AQUI!

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Comer e fazer Exercícios Físicos

Nada melhor que um bom sorvete para refrescar no verão, ou bom Hambúrguer para matar a fome, ou uma Pizza para compartilhar com os amigos vendo um filme.


Mas esses alimentos tem alto valor energético, você está disposto a esperar em repouso para que seu organismo quebre esta energia, ou fazer um exercício para que ela quebre mais rápido?


CONTANDO CALORIAS

As células do nosso corpo precisam e energia para viver, repor perdas e fazer mais matéria orgânica que nos permita crescer.

Essa energia é fornecida pelos alimentos que ingerimos. Após a digestão desses alimentos, carboidratos, protídios, lipídios, ácidos nucleicos são degradados em seus elementos constituintes, no nosso trato digestório, e distribuídos pelo sangue para as células do nosso corpo.

A energia dos alimentos é geralmente mediada em quilocalorias (kcal), embora as pessoas, por hábito, utilizem como sinônimo o termo Calorias (Cal).

Cada pessoa necessita, para realizar suas atividades, de um mínimo de energia, cujo valor varia de acordo com a idade, a estatura, a estrutura óssea e a atividade física, dentre outros fatores. Em geral, uma aluna do Ensino Médio que tenha uma atividade normal, sem exagero em atividade física, necessita em torno de 2 000 kcal por dia. Um aluno do Ensino Médio, nas mesmas condições, necessita em torno de 2 500 kcal por dia.

Um grama de carboidratos ou de proteína fornece cerca de 4 kcal, enquanto 1 grama de lipídio fornece cerca de 9 kcal.

Para você ter uma ideia da quantidade de calorias de alguns alimentos do que é necessário fazer para queimar todas as calorias contidas neles, analise a figura a seguir:

A tabela mostra quanto tempo o organismo gasta para queimar as Calorias dos alimentos em cada atividade.
Quando ingerimos alimentos acima das nossas necessidades diárias, o inevitável acontece: engordamos. O alimento ingerido em excesso é em grande parte transformado em gordura e depositado nas nossas células adiposas.

Assim, o segredo para manter nosso peso adequado é comer somente o necessário para fornecer a energia de que nosso corpo precisa para funcionar bem. Se comermos mais, engordamos. Se comermos menos, nosso estoques de gordura vão diminuindo, pois a gordura que estava reservada vai sendo "queimada", ou seja, degradada, a fim de fornecer a energia necessária para o funcionamento do nosso organismo; nesse caso, emagrecemos.

Em dietas para emagrecimento deve-se reduzir a ingestão de calorias de acordo com orientação médicaAlém de nos preocuparmos com as calorias, devemos nos preocupar também em ter uma dieta balanceada, rica em vitaminas e sais minerais, e em ingerir água. Muitos são os alimentos diet e light disponíveis no mercado e que vêm sendo utilizados em dietas.

Os alimentos diet são voltados para uma população específica, os diabéticos, e não apresentam açúcar em sua composição. Nesses alimentos, o açúcar é substituído por um composto análogo, que pode ser qualquer edulcorante artificial, como o aspartame.


Fonte da imagem - Fits & Tips
Edulcorante é o nome que se dá a qualquer adoçante; o açúcar é um edulcorante natural e o aspartame, um edulcorante artificialOs edulcorantes artificiais apresentam valor energético muito baixo e por isso são utilizados também por pessoas que fazem dietas para emagrecimento.

É importante lembrar que essas dietas devem sempre seguir orientação médica, pois algumas pessoas não podem ingerir certos tipos de edulcorantes, como os que contêm fenilalanina, um aminoácido.

Certas pessoas apresentam uma doença genética chamada fenilcetonúria. Em função dessa doença não podem ingerir fenilalanina, pois correm o risco de sofrer danos, principalmente cerebrais. O teste do pezinho, feito nas maternidades de todo o país assim que as crianças nascem, visa justamente detectar precocemente pessoas com essa doença. Quando a fenilcetonúria é detectada, a família pode receber orientação alimentar adequada de modo que não haja danos maiores para a criança.

Os alimentos light caraterizam-se por serem uma baixa fonte de calorias. Por isso, compostos de elevado teor energético, como lipídios e carboidratos, estão presentes em baixa quantidade nesses alimentos. Edulcorantes artificiais também podem ser usados nesse tipo de alimento em substituição ao açúcar.


Fonte da imagem - Saúde Dicas

ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA

O índice de massa corpórea (IMC) vem sendo utilizado na determinação de parâmetros de saúde. Para cada pessoa esse índice é calculado dividindo-se sua massa em quilogramas (a massa é popularmente chamada de "peso") por sua altura (em metros) elevada ao quadrado:

IMC = "peso" / (altura)²

Por exemplo, se uma pessoa "pesa" 55 kg e mede 1,60 m, seu índice de masa corpórea é: 55 dividido por 2,56 (que corresponde a 1,60 x 1,60), o que dá um IMC de 21,48.

De acordo com dados da Academia Nacional de Saúde dos Estados Unidos da América, os valores de referência considerados dentro da normalidade para esses índices são os seguintes:
  • faixa etária abaixo de 45 anos, IMC de 20 a 26;
  • faixa etária de 45 a 54 anos, IMC de 22 a 27;
  • faixa etária de 55 a 65 anos, IMC de 23 a 28;
  • faixa etária acima de 65 anos, IMC de 24 a 29.

Fonte da imagem - Corpo Perfeito



Manter um índice de massa corpórea adequado tem sido considerado importante para se ter boa saúde. Calcule seu índice de massa corpórea e veja se está dentro dos limites para sua faixa etária. Troque idéias a respeito desse assunto com um médico para obter mais informações. 

O emprego desse índice não pode ser absoluto e deve-se solicitar uma orientação de um médico ou nutricionista.

Procure fazer um levantamento de usa alimentação durante uma semana, anotando o que e quando ingere por dia. Consulte tabelas que forneçam a quantidade de quilocalorias dos alimentos e calcule quantas quilocalorias você ingere por dia. Depois, analise sua dieta com relação a vitaminas e sais minerais e pondere se sua alimentação está adequada a sua atividades. Procure obter mais informações com médicos e nutricionistas.

Fonte: J.H. Postlethwait e J. L. Hopson. The nature of life. 3 ed. New York, McGraw-Hill, 1995. p. 643.

5 comentários:

  1. Bioorbis ...
    Gosto de praticar exercícios, mas se como espero duas horas e depois vou malhar ou me alimento e espero duas hora e vou.
    Nada de comer e sair fazendo estripulias por ai,sou das antigas não tenho mais idade pra me aventurar..kkk
    Valeu por compartilhar.
    Abraços sempre...
    Luandabela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo Luandabela, realmente não é aconselhável comer e fazer exercícios físicos logo em seguida, na tabela mostra somente o tempo gasto que leva a digestão de alguns alimentos. Mas sempre levar uma vida saudável e comer bem, viverá bastante.

      Abraços,

      Equipe BioOrbis.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Uilmara Machado de Melo Gonçalves14 de dezembro de 2016 12:52

    Caramba, nem dando a volta ao mundo eu queimaria as calorias que já ingeri nesta vida: kkkkkkkk! Não caiam nesta de que sorvetes refrescam (é só ilusão!): a gordura e o açúcar deles aumentam, ainda mais, o calor que estamos sentindo, sem falar que aumentam o peso da gente também! Amo chupar gelos: kkkkkkkk!... Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKKKKKKK Calma Uilmara, da sim querida, é só se esforçar um pouquinho. O segredo é, gastar mais do que você ingeriu =D

      Um grande abraço Uilamra da Equipe BioOrbis.

      Excluir