DESCUBRA AQUI!

domingo, 4 de outubro de 2015

Estômagos de plástico

Uma notícia triste e pela imagem mais triste ainda. Estudo diz que a maioria das espécies de aves marinhas têm o plástico em seus estômagos.

 http://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/10/estomagos-de-plastico.html
Fonte da imagem: edition.

VAMOS DESCOBRIR...

Quase 60% de todas as espécies de aves marinhas, incluindo albatrozes, pardelas e pinguins, tem plástico em seus intestinos, de acordo com um novo estudo publicado na revista Proceedingsof the National Academy of Sciences.

Com base na análise de estudos publicados desde o início da década de 1960, uma equipe de cientistas da Universidade de New South Wales, Imperial College London, e CSIRO, constatou que o plástico está cada vez mais comum nos estômagos de aves marinhas.

Cientistas britânicos e australianos avaliaram a amplitude da ameaça de plástico é para as aves marinhas do mundo, incluindo albatrozes, pardelas e pinguins. Crédito da imagem: Brian Gratwicke / CC BY 2.0.

Essas aves confundem os itens coloridos como alimento, ou são engolidos por acidente, e isso causa impactação do intestino, perda de peso e, por vezes, até mesmo a morte.

Em 1960, o plástico foi encontrado no estômago de menos de 5% das aves marinhas; em 2010 esse número subiu para 80%.

Com base nas tendências atuais, a equipe prevê que a ingestão de plástico vai afetar 99% das espécies de aves marinhas do mundo até 2050.


As populações de pinguins são também afetadas pelos resíduos de plástico.

Os cientistas também estimam que 90% de todas as aves marinhas vivas hoje têm comido plástico de algum tipo. Isto inclui sacos, tampas de garrafas, plásticos e fibras de roupas sintéticas, que são levados para o oceano a partir de rios urbanos, esgotos e depósitos de resíduos.

"Pela primeira vez, temos uma previsão global de como o alcance amplo dos impactos do plástico pode ter sobre as espécies marinhas - e os resultados são surpreendentes", disse o Dr. Chris Wilcox da CSIRO, na Austrália.

"Prevemos, usando observações históricas, que 90% das aves marinhas têm comido plástico. Esta é uma quantidade enorme e realmente aponta para a onipresença da poluição de plástico."



O crescimento populacional, avança, tornando assim um mar de plástico.

Co-autor Dr. Denise Hardesty, também do CSIRO, acrescentou: "aves marinhas são excelentes indicadores da saúde do ecossistema. Encontrar tais estimativas generalizadas de plástico em aves marinhas é corroborado por alguns dos trabalhos de campo que temos realizado, onde eu encontrei cerca de 200 peças de plástico em uma única ave marinha. "

De acordo com o estudo, plásticos terão o maior impacto sobre a vida selvagem que se reúnem no Oceano Antártico em uma banda em torno das bordas do sul da Austrália, África do Sul e América do Sul.

Estas áreas são o lar de diversas espécies amplamente distribuídas. Enquanto as porções de lixo infames no meio dos oceanos têm densidades mais elevadas de plástico, menos aves vivem nessas regiões, e  o impacto é reduzido.

"Estamos muito preocupados com espécies como pinguins e albatrozes gigantes, que vivem nessas áreas", disse o co-autor Dr. Erik van Sebille do Imperial College London, Reino Unido.

"Enquanto as porções de lixo infames no meio dos oceanos tem notavelmente altas densidades de plástico, muito poucos animais vivem ali."


Lixo plástico (como sacolas, tampas de garrafas, fibras sintéticas de roupas ou pedaços pequenos de objetos quebrados pelo sol e pelas ondas) é encontrado no estômago de quase todas as aves marinhas do mundo – Foto: Tim Zim/Creative Commons.

"Havia ainda a oportunidade de mudar o impacto que o plástico têm sobre nas aves marinhas", disse Hardesty.

"Melhorar a gestão dos resíduos pode reduzir a ameaça de plástico que está afetando a fauna marinha é uma alternativa."

Fonte: Sri-News.com.

E NÃO DEIXEM VER TAMBÉM (CLIQUEM NOS TÍTULOS OU NAS IMAGENS PARA ACESSAR OS LINKS):

O mar plastificado

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/01/o-mar-plastificado.html

Os oceanos: fonte de alimento

 https://bio-orbis.blogspot.com/2017/07/os-oceanos-fonte-de-alimento.html

As ações do homem e a diminuição das espécies de pinguins

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/07/o-impacto-das-acoes-do-homem-na.html

 http://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/11/larvas-comedoras-de-plastico.html

E PARA VER MAIS DE NOSSAS POSTAGENS, SIGA NOSSAS COLEÇÕES NO GOOGLE+ (PARA ACESSAR E SEGUIR BASTA CLICAR NAS IMAGENS ABAIXO):

 https://plus.google.com/collection/YLgT0 https://plus.google.com/collection/YU0mQB

 https://plus.google.com/collection/slsfQB

 https://plus.google.com/collection/M-zdQB https://plus.google.com/collection/Qu2lQB

2 comentários:

  1. As prefeituras de Cidades Praianas são as grandes responsáveis por toda essa degradação do Oceano, pelo menos no Brasil, as Prefeituras "deixam" acontecer. O interesse das mesmas é a arrecadação, faz se necessário leis para que as pessoas sejam obrigadas a entrar nas praias apenas com trajes de banho, sem mercadorias de Supermercados, as quais sempre envolvem o plástico, proibição urgente no que diz respeito a colocação de mesas na faixa de areia por Comércios Praianos indiscriminadamente,as quais só servem para gerar sujeira e restos, como garrafas plásticas e outros!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo Aguia Dourada. Infelizmente o descaço das prefeituras e governantes é o principal problema.

      Um grande abraço, Equipe BioOrbis.

      Excluir