terça-feira, 7 de julho de 2015

As ações do homem e o desequilíbrio ecológico

Sabemos que o desequilíbrio ecológico ocorre quando algum elemento de um ecossistema é reduzido em quantidade, adicionado ou subtraído.

Foto: ana_cotta


Esta mudança pode originar reações em cadeia e repercutir diretamente no funcionamento do ecossistema.

O desequilíbrio ecológico decorrente de ações do homem sobre o meio ambiente. Este desequilíbrio é consequência do consumo descontrolado dos recursos naturais e da geração de resíduos e emissões atmosféricas que se intensificaram desde a revolução industrial. O homem tem responsabilidade de desenvolver práticas para minimizar os impactos de suas atividades ao meio ambiente, mas nem sempre isso acontece.

Muitas das atividades humanas causam mudanças tão intensas e tão rápidas, que os mecanismos naturais não conseguem neutralizar a tempo seus efeitos nocivos. Um dos exemplos dessas atividades mais prejudiciais à natureza é o desmatamento, que tem como principais consequências à degradação do solo, destruição de espécies e enchentes, consequências do aquecimento global. Ainda assim, o homem insiste em degradar a natureza, mesmo vendo que o resultado é catastrófico.


Com a insistência do homem em degradar a natureza ocorre problemas notórios em nosso dia a dia. Como podemos ver, cada vez mais espécies silvestres migram para o meio urbano, o crescimento das cidades avança sobre o habitat dos animais, deixando-os sem opção, levando eles a buscar uma nova forma de sobrevivência. Hoje em dia é comum ver abelhas, periquitos, araras entre outros bichos circulando pelos grandes centros urbanos. É bonito de se ver, mas não deixa de ser triste, pois sabemos que eles estão por aqui por conta da destruição das matas onde eles habitam.

Outro grande problema causado pelo desequilíbrio e também gerado pelo avanço do desmatamento está na mudança na hidrologia de uma determinada região, onde rios e córregos se tornam assoreados, erosões invadem sua margem e o leito do manancial muda, causando um desequilíbrio nas espécies daquela região.

Os desequilíbrios ecológicos tanto afetam o homem contemporâneo, quanto a população futura, cuja tendência é enfrentar sérios problemas ao longo do tempo.

O homem tem inteligência, é racional. Ele sabe o por que polui, desmata e pratica outras ações prejudiciais à natureza. Tudo que ele faz volta contra si mesmo, no entanto, insiste e só mostra com isso, que sua inteligência deixa muito a desejar. A ação do homem é a principal causa de desequilíbrio ecológico na atualidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário