sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

O pequeno dinossauro herbívoro emplumado

Dr Pascal Godefroit, um paleontólogo com o Instituto Real Belga de Ciências Naturais de Bruxelas, e seus colegas descobriram os restos fossilizados de um pequeno dinossauro de penas herbívoro que viveu nas planícies pontilhadas da Sibéria no período Jurássico, entre 169 e 144 milhões anos atrás.

 https://bio-orbis.blogspot.com/2015/01/o-pequeno-dinossauro-herbivoro-emplumado.html
Reconstrução de Kulindadromeus zabaikalicus. Crédito da imagem: Andrey Atuchin.

VAMOS DESCOBRIR...

Anteriormente só era conhecido dinossauros que tinham penas, apenas os carnívoros, com este novo fóssil desta nova espécie indica que provavelmente todos os dinossauros poderiam ter tido de penas.

O novo dinossauro, chamado de Kulindadromeus zabaikalicus, foi um pequeno herbívoro, apenas cerca de 1 metro de comprimento. Tinha pernas longas traseiras e braços curtos, com cinco dedos fortes. Seu focinho era curto, e seus dentes mostram adaptações claras que se alimentavam de plantas. Em termos evolutivos, se encontra abaixo na árvore evolutiva dos dinossauros Ornithischian ou 
ornitísquios, que constituem uma ordem de dinossauros herbívoros, caracterizados pelo focinho em forma de bico e pela estrutura da pélvis que se assemelha à das aves.

Seis crânios e várias esqueletos parciais do Kulindadromeus zabaikalicus foram recuperados a partir do sítio em Kulinda, a parte inferior da Formação Ukurey no leste da Sibéria.

De acordo com um artigo publicado na revista Science, Kulindadromeus zabaikalicus tinha escamas em sua cauda e pernas, e cerdas curtas em sua cabeça e nas costas. Ele também tinha penas complexas, compostas em seus braços e pernas.


"Fiquei muito surpreso quando vi isso", disse o Dr. Godefroit.

"Sabíamos que alguns dos dinossauros ornitísquios herbívoros tinham cerdas simples, e nós não poderíamos ter a certeza se estes eram os mesmos tipos de estruturas como os pássaros e terópodes com penas."

"Nossa nova descoberta rebate: todos os dinossauros tinham penas, ou pelo menos o potencial para germinar penas?"

"Essas penas estão realmente muito bem preservadas", acrescentou o Dr. Maria McNamara, da University College Cork, um co-autor sobre a descoberta.

"Podemos ver cada filamento e como eles são unidos na base, fazendo uma estrutura composta de seis ou sete filamentos, cada um até 1,5 cm de comprimento."

Esta descoberta sugere que as estruturas em formato de pena eram susceptíveis e generalizada em dinossauros, possivelmente, até mesmo nos primeiros membros do grupo.

As penas provavelmente surgiram durante o Triássico, mais de 220 milhões de anos atrás, para o isolamento e sinalização, e só foram utilizados mais tarde para o voo.

Dinossauros menores provavelmente eram cobertos de penas, principalmente com padrões coloridos, e as penas podem ter sido perdidas quando os dinossauros cresceram e se tornaram maiores.

"As experiências de desenvolvimento em galinhas modernas sugerem que as escalas de penas das aves são abortados, uma ideia que explica porque os pássaros têm pernas escamosas", disse o co-autor Prof Danielle Dhouailly da Université Joseph Fourier em Grenoble, França.

"A descoberta surpreendente é que os mecanismos moleculares necessários para essa opção poderia ter sido tão claramente relacionada com o aparecimento das primeiras penas nos primeiros dinossauros."

Fonte: Sri-News.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário