terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Como fazer o correto descarte de EPIs usados

Os EPIs devem ser descartados em recipientes apropriados de acordo com o tipo de contaminação relativa à sua composição.


 https://bio-orbis.blogspot.com/2015/01/como-fazer-o-correto-descarte-de-epis.html
Fonte da imagem: Mitti.

VAMOS DESCOBRIR...

Fundamentais para diversas atividades consideradas de risco, os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) devem sempre estar em perfeitas condições para garantir segurança ao trabalhador e mais tranquilidade no dia a dia. Aliás, além da exigência de contar com capacetes, óculos, protetores auriculares, luvas e botas, entre outros itens para evitar cortes, contaminação ou perfurações, também é preciso fazer o correto descarte de EPIs usados. A medida é necessária para evitar que outros trabalhadores utilizem equipamentos de proteção já sem a qualidade recomendada pelo fabricante.

É fundamental para quem administra uma empresa ou quem é responsável por entregar e recolher os EPIs que verifique diariamente a qualidade dos mesmos. Rachaduras, peças perdidas, danos irreparáveis, entre outros detalhes, não podem ser ignorados e devem ser reparados imediatamente. Em caso de dúvidas, é sempre indicado consultar os parâmetros e especificações no manual de instruções em relação ao prazo de validade e garantia de cada EPI que possui.

EPIs usados: como é feito o descarte?

O primeiro aspecto que deve ser analisado para fazer o correto descarte de EPIs usados é onde o equipamento de proteção individual foi utilizado. Por exemplo, se um trabalhador realizava atividades em áreas com radioatividade ou com exposição a produtos químicos, o EPI já sem condições de uso deve ser descartado separadamente e com a indicação de que se trata de um material com potencial de contaminação. Pode ser colocado em uma sacola de plástico colorida e com a identificação da empresa.

Outra medida para EPIs expostos a produtos químicos e tóxicos é a necessidade de se armazenar todos eles em tambores próprios para resíduos infectantes e que recebam a classificação de Resíduos Classe I. Com isso, seu destino será adequado e o risco de acidentes é consideravelmente reduzido.

Já os equipamentos de proteção individual que não foram utilizados em situações deste tipo e que somente estão inapropriados para uso pelo desgaste do tempo ou mesmo danos físicos, devem ser descartados como lixo comum e de acordo com o tipo de material de fabricação, ou seja, facilitando também o processo de coleta para reciclagem. Outro detalhe importante é que macacões, luvas e outras vestimentas devem ser totalmente rasgadas para evitar que sejam utilizadas novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário