terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Mastodontes desapareceram antes dos seres humanos

Os grandes Mastodontes já estavam em extinção antes de encontrem com os seres humanos.


 https://bio-orbis.blogspot.com/2014/12/mastodontes-desapareceram-da-beringia.html
Mastodontes (Mammut americanum). Fonte da imagem: BBC.

VAMOS DESCOBRIR...

Através do método de carbono 14, novas datas foram registradas no espécime americano (Mammut americanum), fósseis no Alasca e Yukon (Beringia leste), sugerem que a espécie sofreu dezenas de extinções locais, milênios antes de qualquer colonização humana (o mais antigo estimativa entre 13 mil e 14 mil anos atrás) um motivo pode ter sido o acontecimento de mudanças climáticas no final da Idade do Gelo, cerca de 10.000 anos atrás, com isso 70 espécies de mamíferos desapareceram da América do Norte.

"Os cientistas vêm tentando juntar informações sobre estas extinções ao longo de décadas. Foi o resultado do excesso de caça pelos primeiros humanos na América do Norte? Foi o rápido aquecimento global no final da idade do gelo? Será que todos esses grandes mamíferos saíram em uma dramática grande extinção, ou tiveram uma série de fatores que ao longo do tempo e causou essa extinção? ", Disse o Dr. Ross MacPhee, do Museu Americano de História Natural, que é co-autor de o artigo publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências.

Esta ilustração mostra uma reconstrução de um mastodonte americano (Mammut americanum) na parte superior; abaixo é uma comparação entre um mastodonte americano e um mamute lanoso (Mammuthus primigenius). Crédito da imagem: © George 'Rinaldino' Teichmann.

Mastodontes são membros do grupo de mamíferos chamado proboscideans (Ordem Proboscidea), que já foi muito mais diversificado e difundido. Apenas duas espécies sobrevivem até hoje, o elefantes asiáticos e os Africanos, ambos ameaçados de extinção.

Os Mastodontes percorriam amplamente a América do Norte continental, bem como locais periféricos como os trópicos de Honduras e da costa ártica do Alasca por cerca de 3,5 milhões de anos antes de se tornaram extintos cerca de 10.000 anos atrás. Especialistas baseam em plantas lenhosas que viviam em florestas de coníferas ou mistos com pântanos da planície.

"Dentes de Mastodontes foram eficazes na remoção e esmagamento de galhos, folhas e hastes de arbustos e árvores. É o que parece improvável que eles foram capazes de sobreviver nas regiões cobertas de gelo do Alasca e Yukon durante o último período glacial, como o fóssil anterior sugeriu ", disse o principal autor Dr. Grant Zazula do Governo do Programa de Paleontologia de Yukon .

Cerca de 125.000 anos atrás, durante um intervalo quente conhecido como a última interglaciação, mamíferos da megafauna foram capazes de penetrar as partes do norte da América do Norte, que tinha sido previamente cobertos por camadas de gelo enormes. Nesta reconstrução, além de o mastodonte americano (Mammut americanum), ilustrado é preguiça do Jefferson solo (Megalonyx jeffersonii), a queixada de cabeça chata (Platygonus compressus), e o camelo ocidental (Camelops hesternus). Crédito da imagem: © George 'Rinaldino' Teichmann.

Os cientistas usaram dois tipos diferentes de precisão de datação por carbono radioativo, em uma coleção de 36 dentes fósseis e ossos de mastodontes americanos.

Os métodos de datação são projetados para apenas material alvo de colágeno ósseo, não acompanha "despejos", incluindo a preparação de vernizes e colas que foram usados há muitos anos para fortalecer os espécimes.

Todos os fósseis foram encontrados para ser mais velhos do que se pensava anteriormente, com a maioria ultrapassando 50 mil anos, o limite efetivo de datação por carbono.


Ao tomar preferências de habitats e outras informações ecológicas e geológicas em conta, os resultados indicam que os mastodontes provavelmente viveram somente no Ártico e Subárctico por um tempo limitado em torno de 125 mil anos atrás, quando as florestas e as zonas úmidas foram estabelecidas e as temperaturas eram tão quentes como são hoje.

"A residência de mastodontes no norte não durou muito tempo. O retorno a condições glaciais frias e secas, juntamente com o avanço das geleiras continentais cerca de 75.000 anos atrás efetivamente dizimaram seus habitats ", disse o Dr. Zazula.

"Os Mastodontes desapareceram da Beringia, e as suas populações tornaram-se deslocadas para áreas muito mais para o sul, onde eles finalmente sofreram completa extinção de cerca de 10.000 anos atrás."

Fonte: Sri-News.com.

E NÃO PARE DE DESCOBRIR, VENHAM! CLIQUEM NOS TÍTULOS OU NAS IMAGENS PARA ACESSAR OS LINKS:

Os Super Carnívoros do Pleistoceno

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2016/07/os-super-carnivoros-do-pleistoceno.html

Caverna de preguiça-gigante?

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/08/caverna-de-preguica-gigante.html

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/06/conhecam-o-bebe-do-gelo.html

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/02/mamutes-extintos-por-vegetacoes.html

E VENHAM SEGUIR NOSSAS INCRÍVEIS COLEÇÕES NO GOOGLE+. PARA ACESSAR BASTA CLICAR NAS IMAGENS E SEGUIR:

 https://plus.google.com/collection/cI6dQB https://plus.google.com/collection/YU0mQB https://plus.google.com/collection/8ZnoQB

Nenhum comentário:

Postar um comentário