domingo, 8 de novembro de 2015

Stephen Hawking revela ‘medo’ de ataques alienígenas

O consagrado físico Stephen Hawking lançou um investimento fortíssimo de 100 milhões de dólares para ser utilizado na busca por vida alienígena. Entretanto, o próprio cientista acredita que isso pode ser muito perigoso.



Não é de hoje que o físico torna público seu medo de alienígenas. Desde, pelo menos, 2010, Hawking diz que uma civilização muito avançada não teria nenhum problema ao varrer a humanidade da Terra da mesma forma como os seres humanos podem destruir formigueiros. Ao lançar seu projeto de investimento, ele disse que os seres humanos têm uma história terrível de maus tratos e massacres a outras culturas menos favorecidas tecnologicamente – por que uma civilização de extraterrestres seria diferente? “Nós não sabemos muito sobre alienígenas, mas sabemos sobre humanos. “Se você olhar para os contatos entre seres humanos e organismos menos inteligentes, veremos que eles normalmente são desastrosos para o ponto de vista dos menos favorecidos”, disse o cientista.

Mas mesmo com seus medos, o físico quer descobrir se existe vida inteligente em algum lugar no Universo que nós conhecemos.

“Eu estou aqui hoje porque acredito que a iniciativa Breakthrough (nome do investimento) são incrivelmente importantes. É hora de procurar por vida além da Terra. Nós estamos vivos. Nós somos inteligentes. Nós devemos saber”, disse Hawking em um evento para a mídia no lançamento do projeto.

Como o projeto pretende rondar o universo buscando sinais de vida inteligente, Hawking teme que civilizações de outros planetas podem, hipoteticamente, se irritar ou entrarem em alerta se descobrirem os esforços terráqueos. Um dos modos de atuação do novo projeto é a criação de um concurso, aberto para o mundo inteiro, para selecionar as melhores sugestões para o conteúdo de mensagens a ser enviadas para outros seres inteligentes.

Os cientistas, no entanto, não têm ideia de como uma vida alienígena se manifestaria, ou como eles responderiam ao contato da civilização humana.

Extraterrestres super avançados poderiam, talvez, se tornar nômades, buscando conquistar e colonizar todos os planetas que podem alcançar. Se isso acontecer, faz sentido que eles explorem todos novos planetas em busca de materiais para construir novas espaçonaves e continuar viajando. Quem sabe quais são os limites?”, disse Stephen Hawking em 2010, em um programa da Discovery Channel, de acordo com o ‘LiveScience’.

Mas nem todos cientistas concordam com Hawkings. O astrofísico Martin Rees, por exemplo, disse que “as civilizações mais avançadas podem já saber que estamos aqui”.

A cofundadora e CEO do Estúdio Cosmos, parte do painel anunciado pela iniciativa Breakthrough, também tem uma visão muito mais pacífica sobre o assunto. “Talvez o ser humano chegue em um ponto onde nossa bagagem evolutiva estará maior, e podemos nos evoluir em criaturas menos violentas, com uma visão mais abrangente das coisas”, disse, antes de complementar: “Minhas esperanças são de que civilizações extraterrestres não são apenas mais evoluídas tecnologicamente que nós: mas também estão cientes da raridade e preciosidade da vida no Universo”.

Tal ponto de vista foi complementado por Jill Tarter, ex-diretora do SETI (Centro de Busca por Inteligência Extraterrestre). “Enquanto Stephen Hawking alerta para o perigo dos alienígenas terem o objetivo de nos conquistar ou colonizar, eu respeitosamente discordo. Se alienígenas conseguissem chegar até a Terra, isso significaria que eles são sofisticados o suficiente para não precisar de escravos ou de outros planetas”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário