quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Vocês conhecem o doido, ops o Dodô?

O pássaro Dodô ou Raphus cucullatus era um pássaro nativo da ilha de Maurício, perto da ilha de Madagascar, no Oceano Índico.

 https://bio-orbis.blogspot.com/2014/12/voces-conhecem-o-doido-ops-o-dodo.html


VAMOS DESCOBRIR...

Os parentes mais próximos do pássaro dodô são pombos e rolas, apesar de pássaros que os dodôs serem muito maiores em tamanho. Em média, os dodôs tinham cerca de 1 metro de altura e cerca de 10 a 18 quilogramas aproximadamente ponderados. Mas infelizmente, devido a população humana agressiva, os Dodôs tornaram-se extintos no final do século 17.

A LOCALIZAÇÃO DO PÁSSARO DO DODÔ

O Dodô, agora extinto, eram encontrados apenas na pequena ilha de Maurício, cerca de 500 km a leste de Madagascar, e 1200 km a leste de África. O isolamento completo desta ilha deixou os dodôs crescerem e evoluírem sem predadores naturais, infelizmente uma falha que levou à sua extinção.


A primeira aparição documentada deles é do início do século 15 por exploradores holandeses. Dutch vice-almirante Wybrand Van Warwijck usou o nome "walgyogel" em seu diário para descrever o pássaro depois de sua visita à ilha de Maurício em 1598. As origens da palavra dodô para descrever o pássaro ainda não está claro, mas alguns atribuem isso ao dodoaars palavra holandesa referentes aos pássaros de penas. Mesmo que o Português visitou a ilha pela primeira vez em 1507, não há registros mostram deles mencionar o pássaro. Mas, de acordo com o dicionário Português, a palavra "dodo" é derivado de doido que significa "enganar" ou "louco".

MORFOLOGIA

Em 2005, uma equipe internacional de pesquisadores escavaram os restos fósseis de um espécime de dodô na cidade de Mare aux Songes na ilha de Maurício. Um número de restos ósseos foram encontrados e, a partir desta expedição cientistas da Universidade de Oxford de História Natural e Museu de História Natural de Dublin foram capazes de montar os espécimes da ave a partir dos restos dissociados.

Pintura de Roelant Savery
Um pintor holandês, Roelant Savery, composto alguns dos primeiros desenhos do pássaro dodô retratando pássaro a ser cor cinza, com pequenas asas, um projeto de lei de 9 polegadas, os pés amarelos robustos e com um tufo de penas encaracolado alta sobre as extremidades traseira. Mesmo que os dodôs eram pequenas aves de apenas 1 metro de altura, o seu esterno foi insuficiente para sustentar voo. Como resultado, os dodôs foram aves nidificadoras e que se alimentavam de frutas e desfrutavam de um ecossistema sem predadores.

Mesmo que o desenho original do pássaro retratado de tão gordo e desajeitado, os cientistas têm desafiado esse ponto de vista. Porque a ilha de Maurício tem estações seca e chuvosa, pássaros como o dodô ganhavam peso no final da estação chuvosa, e perdia peso quando a comida era escassa durante a estação seca da ilha. Este desenvolveu a imagem do dodô como um pássaro "ganancioso" com um grande apetite. A maioria das aves retratadas no desenho foram, provavelmente, em cativeiro, dodôs superalimentados.

A EXTINÇÃO

O ambiente natural do pássaro dodô faltava quaisquer predadores significativos, os dodôs não tinham medo de pessoas. Isto, combinado com o seu voo baixo, fez-lhes uma presa fácil. Com combinação de caça humana e tornando-se presa fácil para os animais introduzidos na ilha pelos exploradores (ou seja, cães, gatos, porcos e ratos) os Dodôs tornaram-se extintos no final do século 17.


Após a extinção inicial, muito poucos tomaram conhecimento sobre a ave. No início do século 19, o interesse científico sobre ele foi reavivado após alguma evidência de que o pássaro foi encontrado no pântano em sua ilha natal. Além disso, o uso do dodô como um personagem nas aventuras do Lewis Carroll Alice no País das Maravilhas despertou o interesse dele com o público em geral. Desde então, vários filmes, desenhos animados e outros meios de comunicação têm usado o dodô como um exemplo, mas infelizmente de uma espécie extinta.

NOS ÚLTIMOS TEMPOS

Em julho de 2007, os cientistas descobriram um esqueleto mais conservado de um espécime do dodô ainda preservada até hoje. Além de ser o espécime mais precisos e preservados de as espécies extintas, os cientistas foram capazes de extrair uma amostra de DNA. Antes disso a única outra amostra de DNA disponíveis veio de um esqueleto trazido à Grã-Bretanha no século 15. 


A nova amostra de DNA permitiu aos cientistas determinar ainda mais as características da ave e sua relação com outras aves. Também os resultados da nova amostra de DNA levanta novas questões: Será que os cientistas seriam capazes de ressuscitar Dodô da extinção e outras possíveis espécies já extintas?

Fonte: Dodobird
Dodobird.

QUE AVE EXTRAORDINÁRIA, MAS INFELIZMENTE EXTINTA. MAS NÃO PARE AGORA, POIS AQUI EM BAIXO SEMPRE TEM MUITO MAIS, CLIQUEM NOS TÍTULOS OU NAS IMAGENS PARA ACESSAR OS LINKS:

A origem do voo das aves

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2017/02/a-origem-do-voo-das-aves.html

O Mais antigo ancestral conhecido de pássaros modernos

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/05/mais-antigo-ancestral-conhecido-de.html

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/11/aves-que-voavam-sobre-dinossauros_3.html

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/05/passaros-do-terror.html

E VENHAM SEGUIR NOSSAS COLEÇÕES NO G+, ONDE TODAS NOSSAS POSTAGENS ESTÃO EM CATEGORIAS E VOCÊ NÃO PERDE NENHUMA ATUALIZAÇÃO. CLIQUEM NAS IMAGENS ABAIXO PARA ACESSAR OS LINKS:

 https://plus.google.com/collection/cI6dQB https://plus.google.com/collection/YU0mQB https://plus.google.com/collection/Qu2lQB

Nenhum comentário:

Postar um comentário