segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Uma cura simples

ERVAS


Cultivar ervas é um dos mais agradáveis aspectos da jardinagem. 

Fonte da imagem: GreenMe.

VAMOS DESCOBRIR...

As plantas, que em sua maioria são decorativas, exalam deliciosa fragrância; algumas têm cores bastantes vistosas e quase todas podem ser usadas na cozinha ou ao redor da casa. Além disso, as ervas são as plantas de cultivo mais fácil, o que faz delas um excelente começo para o jardineiro novato e inexperiente.


Fonte da imagem: GreenMe.

UMA BREVE HISTÓRIA SOBRE AS ERVAS

Os seres humanos usam as ervas desde muitos e muitos anos. Já foram usadas na alimentação, como remédios e também em rituais, sendo associadas a superstições.

ERVAS ROMANAS


Os romanos eram tão pródigos no uso de ervas, tanto na medicina como na cozinha, que essas plantas eram parte do equipamento do seu exército. Seu uso em todos os países dominados pelos romanos remonta aos invasores.

ERVAS MONÁSTICAS


O uso das ervas declinou com o Império Romano e ressurgiu nos mosteiros medievais. Os monges usavam as ervas na cura e na culinária, e seu conhecimento foi se disseminando com o passar do tempo. 

LITERATURA



No decorrer do século XVI, publicaram muitos livros acerca das propriedades de cura e dos usos das ervas. O Herball, obra de Nicholas Culpeper, identificou as plantas medicinais e definiu seu uso seguindo uma forma de cura natural que ensina: "o semelhante cura o semelhante".  Flores vermelhas, por exemplo, teriam mais probabilidade de curar distúrbios do sangue.


O RETORNO DAS ERVAS

Por volta do século XIX, o uso das ervas havia declinado mais uma vez. Na verdade, até recentemente salsa, o tomilho, a hortelã e as cebolinhas eram as únicas ervas cultivadas na maioria dos jardins, mas as ervas estão no centro de uma forte retomada das culturas orgânicas. As pessoas redescobriram as vantagens da produção natural.



COMO CULTIVAR AS ERVAS

O solo é a fonte vital de alimento e de água para as ervas. A maneira como se prepara o solo influi na saúde e na qualidade das suas plantas, sendo por isso proveitoso despender um pouco mais de tempo e de trabalho nessa parte.

PREPARANDO O SOLO

Um bom solo é essencial para a maioria das plantas. A maioria das ervas não cresce bem em solos alagados, por isso é crucial uma boa drenagem. Se a água não penetrar no solo, este deve ser denominado argiloso. Se só ficar molhados na superfície, o solo, provavelmente, é denominado arenoso. Por isso é sempre importante afofar a terra e deixá-la macia para a penetração da água.

ACIDEZ E ALACALINIDADE

Imagem: adaptado Guia Prático: Ervas Nobel
A maioria das ervas se dá bem em um solo neutro ou ligeiramente alcalino, com um pH por volta de 6.0 a 7.5. O pH é a medida numérica de ácido e de álcali, sendo 0 o mais ácido, 14 o mais alcalino e 7 o neutro. Há nas lojas de jardinagem kits simples de teste de pH. Se o teste mostrar que o solo é inadequado, reconstitua-o adicionando húmus. O húmus é resultado da decomposição de animais e plantas mortas.


Se for fazer um jardim, cave uma vala de 30 cm de profundidade. Coloque uma camada de húmus ou de compostos a fim de melhorar a ventilação do solo, ajuda na drenagem de solos argilosos e a retenção da água em solos arenosos.


O USO DAS ERVAS


NA COZINHA

Às vezes, uma única erva contribui para complementar um prato; manjericão com tomates; alecrim com cordeiro assado; peru com recheio de salva e alho. Outras vezes, uma parceria de ervas é mais tradicional. Seja qual for a combinação, dispor de ervas para serem usadas como condimento é um recurso simples e proveitoso na cozinha.


SAÚDE E BELEZA

Um chá de vervena-limão pode ajudar a vencer insônia; a valerina acalma os nervos; a salva trata a garganta irritada. Os óleos derivados de ervas também têm inúmeras utilidades.

DECORAÇÕES

Ainda que não tenham aplicações culinárias, medicinais ou cosméticas, muitas ervas são cultivadas por suas propriedades decorativas e aromáticas.


ESPÉCIES DE ERVAS


Agora algumas Ervas que podem ser usadas para esses usos citados acima:



ALECRIM
Rosmarinus officinalis 


Arbusto sempre-verde, o alecrim está agora disponível o ano inteiro. Quando seco, perde muito do seu aroma. É uma bela erva com duradouras flores de forma tubular, sustentadas em longos caules. Pode ser usada na culinária, na medicina, como cosméticos e para aromas.

Características: Delicado cheiro de cânfora, flores tubulares.

Cor: Flores azuis.

Altura: 2 m.


Dicas de plantio: Plante mudas de estacas, no verão, em um lugar ensolarado.

Usos: Pode ser acompanhado com cordeiro, Bouquets garnis, em pratos de arroz, também como tônico dos nervos e como anti-séptico.



ROSA-RUBRA
Rosa gallica officinalis 



Suas pétalas secas mantêm a fragrância e são amplamente usadas na fabricação de perfumes. É uma planta arbustiva e se espalha com facilidade. As folhas têm cinco pétalas e os caules não têm espinhos. Usada na culinária, na medicina, como cosméticos, para produção de aromas e em decorações.

Características: Exala um forte aroma quando suas flores secam.

Cor: Flores vermelhas brilhantes para rosa.

Altura: 1,20.


Dicas de plantio: Raios solares e solo úmido são necessários para o seu crescimento.


Usos: Velas, vinho, vinagre, rapé, potpourri, perfumes.



CARURU-DE-CACHO
Phytolacca americana 


Encontrada à beira da estrada, esta planta é tida como remédio para cânceres internos. Bagas roxas proporcionam uma excelente tintura. Usadas na culinária e na medicina. 


Características: Os brotos novos podem ser comidos como aspargos, mas tornam-se venenosos à medida que as raízes amadurecem.

Cor: Flores branco-esverdeadas.

Altura: 2 m.

Dicas de plantio: Plante na primavera ou no outono em solo úmido e em área abrigada.

Usos: Dores de cabeça, reumatismo e artrite.



PAPOULA
Papaver somniferum 


Planta que pode provocar dependência e é venenosa, não tem rival como sedativo para alívio de dores. As flores são, às vezes, únicas e outras vezes em pares, com pétalas que parecem bolas de papel de seda. Usada na medicina.

Características: Planta anual resistente que se autopropaga.

Cor: Flores malvas, brancas ou rosa.

Altura: 1 m.

Dicas de plantio: Sementes em local ensolarado.

Usos: Sedativo da morfina e da codeína. As sementes decoram o pão. O óleo extraído das sementes é usado na mistura de tintas.



POEJO
Mentha pulegium  


Herbácea perene, o poejo tem um gosto amargo que muitos consideram desagradável. Ele se desenvolve por meio de caules rasteiros que se espalham pelo solo e formam uma densa cobertura do chão. Usado na culinária, na medicina e para produção de aromas.


Características: Aroma de hortelã.

Cor: Flores roxas em aglomerados.

Altura: 30 cm.

Dicas de plantio: Solo úmido, exposto ao sol ou em sobra parcial.

Usos: Usado no lugar da hortelã; para picadas de insetos e como repelente de traças; para dores de cabeça e resfriados.



ÊNULA
Inula helenium 


Composta perene, resistente, com folhas basais grandes. Nativa da Europa e da Ásia, é cultivada para fins medicinais, culinários e aromáticos.


Características: Raízes de onde se extrai um óleo com odos de banana.

Cor: Flores amarelas que lembram as margaridas.

Altura: 2 m.

Dicas de plantio: Divisão de raízes em solo úmido.

Usos: Na culinária, como aromatizados. O óleo anti-séptico é usado para a bronquite e limpeza de pele.


SALVA-ROXA
Salvia officinalis purpurea



Trata-se de uma das muitas variedades de salva, exibindo folhas roxas. Subarbusto decorativo sempre-verde. O óleo essencial é muito forte, razão por que só se usam pequenas quantidades de cada vez. O sabor e o aroma podem variar de acordo com o solo em que a salva é plantada.

Características: Belas folhas roxas.

Cor: As folhas são roxas.

Altura: 90 cm.

Dicas de plantio: Solo alcalino e um lugar ao sol. Podar bem as plantas.

Usos: Recheios, queijos. Para gargarejos e como dentifrício.



SABUGUEIRO
Sambucus nigra


Acreditava-se que matinha as bruxas a distância. Flores minúsculas, com forte fragrância, seguidas por bagas pretas arroxeadas que pendem em pesados cachos.

Características: Flores perfumadas em forma de guarda-chuva.

Cor: flores brancas com matizes creme.

Altura: 10 m.

Dicas de plantio: Solo úmido e muito sol são necessários para a planta desenvolver a fragrância.

Usos: Aromatizador de compotas de frutas, saladas, pudins gelatinosos.

DENTE-DE-LEÃO
Taraxacum officinale


Herbácea perene que se tornou uma erva invasora. A planta tem um sistema radicular persistente de difícil erradicação. As flores formam pompons com sementes.

Características: As sementes formam uma delicada bola.

Cor: Amarela.

Altura: 30 cm.

Dicas de plantio: Mudas de raiz.

Usos: Uso medicinal para todos os problemas urinários. Folhas em saladas, cozidas com espinafre, no vinho e na cerveja.



URTIGA
Urtica dioica


Erva vigorosa que atrai abelhas e borboletas, sendo muitas vezes cultivada por esse motivo. As folhas são de um verde desbotado, dentilhadas; as flores nascem em feixes curvos.

Características: Folhas penugentas que soltam ácido fórmico e deixam na pele uma sensação de queimadura.

Cor: Flores amarelo-esverdeadas.

Altura: 1,8 m.

Dicas de plantio: Não é costume plantá-las: elas simplesmente aparecem.

Usos: Cozida como espinafre, na sopa, na fabricação de cerveja. Tratamento do reumatismo e diurético.


VALERIANA
Valeriana officinalis



Erva indiferente ao solo em que é plantada. As raízes são retiradas no segundo e no terceiro anos no outono. Se cultivada por causa da raiz, devem-se cortar os caules floridos para estimular o rizoma a desenvolver-se.

Características: Erva alta com folhas escuras semelhantes às da samambaia na base.

Cor: Cachos de flores rosas ou brancas.

Altura: 1,5 m.

Dicas de plantio: Plante num solo que renha umidade.

Usos: Analgésico e calmante, usado em distúrbios nervosos e para insônia.

Fonte: Livro: Guia Prático Ervas.


E VEJAM TAMBÉM (CLIQUEM NOS TÍTULOS OU NAS IMAGENS PARA ACESSAR OS LINKS):

Antioxidantes naturais

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2016/05/antioxidantes-naturais.html

Chás que diminuem os níveis de açúcar do sangue

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/07/conhecam-chas-que-diminuem-os-niveis-de.html

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/06/uma-esperanca-contra-diabetes-e-cancer.html

 https://bio-orbis.blogspot.com/2014/11/plantas-que-curam.html

E SIGAM NOSSAS COLEÇÕES NO GOOGLE+ (CLIQUEM NAS IMAGENS ABAIXO PARA ACESSAR OS LINKS):

 https://plus.google.com/collection/0LmdQB https://plus.google.com/collection/Q5LvSB https://plus.google.com/collection/YLgT0

Nenhum comentário:

Postar um comentário